Vitória produzirá energia solar para iluminação pública

Avalie este Artigo

A energia gerada será usada para iluminar, principalmente, as luminárias da cidade

Em breve, Vitória começará a gerar a própria energia por meio de uma “usina” de geração de energia solar, que tem baixo custo de operação e manutenção e ainda traz economia para a cidade. A previsão é de que a usina comece a operar até agosto deste ano.

A estrutura já está sendo montada na área de estacionamento da Praça do Papa, na Enseada do Suá. Serão instaladas 540 placas solares em uma área de, aproximadamente, 1 mil metros quadrados, recebendo diretamente a incidência da luz solar. A energia solar gerada será usada para iluminar, principalmente, as luminárias da cidade.

Com a energia gerada, a prefeitura do município visa a economizar 25 mil kWh, ou seja, cerca de R$ 100 mil por ano. A expectativa é que com a economia na redução da tarifa de iluminação pública a prefeitura realize melhorias no sistema de iluminação da cidade.

O sistema fotovoltaico de geração de energia tem 4,77 kWp de potência instalada. A energia produzida na estrutura vai para a rede da EDP Escelsa.

O prefeito Luciano Rezende disse que inicialmente a energia gerada será usada para cobrir o estacionamento, mas que, futuramente, será usada em outras áreas. “Possivelmente, é a primeira usina no Estado. Essa é uma ação que já estamos trabalhando há algum tempo. Iremos gerar energia e economia. Estamos começando na cidade uma tendência mundial sem volta”, destacou.

PROJETO

O secretário de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana de Vitória, Tyago Hoffmann, disse que essa “usina” de produção de energia será projetada em tamanho menor. Ele explicou que a energia será gerada por fontes renováveis, que não agridem o meio ambiente, e segue na linha do que o mundo tem feito com sucesso ao buscar soluções para diminuição da emissão de gás carbônico.

“A Prefeitura economizará recursos e, ao mesmo tempo, terá a capacidade de gerar energia. Um salto importante que coloca Vitória em destaque nacional e em sintonia com aquilo que o mundo faz há tempo”, explicou Tyago.

Ele completou que das energias renováveis, a que melhor se adapta para aplicação em meios urbanos é a solar. “Por não exigir manutenção constante, não afetar a vida cotidiana das pessoas e não necessitar de um local específico para sua instalação, podendo ser inserida em coberturas de edificações, sobre estacionamentos e até em áreas não produtivas próximas ao local de consumo, por exemplo”, completou.

Fonte: http://esbrasil.com.br

Comentários Facebook