Os 10 Maiores Fabricantes de Painel Solar do Mundo – 2018

Avalie este Artigo
Finalmente foi publicado pela PV-Tech os 10 maiores fabricantes de painéis solares em 2017 de acordo com o volume embarcado.
A listagem final confirma a tendência dos últimos anos e o contínuo domínio de empresas que integram a “Super Liga” (SMSL) de fabricantes de painéis solares com a tecnologia de silício cristalino. (O Silicon Module Super League é um grupo de 7 grandes fornecedores de módulos de silício cristalino (c-Si) na moderna indústria de energia solar fotovoltaica.)
Neste artigo vamos falar sobre o ranking relativo dos 10 principais fornecedores de placas fotovoltaicas do mundo, discutir as implicações em termos de implantação de uma produção anual maior que 100GW, barreiras relacionadas ao comércio em 2018/2019 e o fato de estarmos atingindo um ponto de inflexão onde ter uma produção menor que múltiplos de GW será uma coisa do passado.

Definindo a terminologia do Ranking dos 10 maiores fabricantes de painel solar de 2017

O fornecimento de módulos baseia-se nos volumes de embarque, tanto para projetos internos como para vendas de terceiros. Inclui módulos fabricados internamente pelas respectivas empresas e produtos produzidos por acordo de fornecimento por OEM (fabricantes terceirizados para produzir painéis solares em nome do fabricante principal.
A análise completa feita pela PV Tech e exigiu muito compreensão das operações das fabricantes, considerando desde a parcela de painéis fotovoltaicos produzidos para projetos internos da empresa (ou o trabalho puro EPC) e os níveis aos quais, por exemplo, as empresas do Sudeste Asiático foram utilizadas para a montagem dos painéis chineses devido barreiras comerciais impostas por outros países (como os EUA).
Em comparação com alguns anos atrás, também, menos empresas estão reportando embarques de totais das placas ou não revelam quanto do fornecimento de módulos de terceiros está sendo usados em seus projetos. Isso também requer um esforço de pesquisa de mercado mais tradicional, do que simplesmente ler dados esporádicos e não fundamentados de módulos provenientes das empresas em horários aleatórios.
No entanto, apesar de tudo isso, a lista dos 10 maiores fabricantes de painéis solares em 2017 possui uma margem de erro de apx: ± 200MW, o que não altera as posições no ranking.
Foram verificados ainda mais dados de uma variedade de fontes confiáveis da indústria, desta forma a listagem representa o cenário mais preciso e correto do ranking de fornecimento de painéis solares 2017.

Os 10 maiores fabricantes de painéis solares em 2017

A lista dos 10 maiores fabricantes de painéis fotovoltaicos é mostrada abaixo. 9 das 10 empresas já integravam a lista em 2016, com a Risen Energy sendo o único novo integrante em 2017.
Posição Fabricante
JinkoSolar
Trina Solar
Canadian Solar
JA Solar
Hanwha Q-CELLS
GCL
LONGI Solar
Risen Energy
Shufeng
10º Yingli Green
Entre os top 10, estão 7 empresas identificadas como os grandes fabricantes mundiais (as 7 primeiras). Em 2017 elas foram as únicas a despachar mais de 4GW painéis solares. Estas 7 estão entre as 10 maiores à 2 anos e a tendência é que elas liderem o mercado de fabricantes de placas solares na próxima década.

Os chineses dominam a fabricação mundial de painéis solares

Em 2017, os fabricantes chineses dominaram o ranking dos principais fornecedores de painéis solares mais do que nunca. 9 das 10 empresas são chinesas (de operação chinesa), com apenas a Hanwha Q-CELLS sendo de administração Coreana. Mesmo assim, a Hanwha Q CELLS, fez sua entrada na indústria fotovoltaica há alguns anos, adquirindo Solarfun (empresa chinesa) e logo após a fabricante alemã Q-CELLS, alterando a sua marca para Hanwha Q-CELLS com administração Coreana.
O domínio de mais de 90% das empresas chinesas no top 10 de fabricantes de painéis solares em 2017 traz a pergunta óbvia: por quê? Ou como? Dado que temos diversos casos de barreiras comerciais que afetaram os principais mercados estrangeiros, como a Europa, os EUA e a Índia.
Há dois motivos para explicar isso:
Primeiro, a maioria dos 10 maiores fornecedores de painéis solares têm operações administradas pela empresa no Sudeste Asiático (Malásia, Tailândia e Vietnã) ou possuem arranjos de OEM com operações financiadas pela China no Vietnã. Com isso superam-se as restrições de importação europeias e americanas.

No entanto, a outra razão principal é o mercado dentro da China, e o fato de que apenas os fabricantes de painéis chineses fornecem para a China (dado a competitividade e incentivos locais). Desta forma a China é responsável por consumir mais de 50% da produção global de painéis solares. Assim é fácil dizer que os fabricantes chineses dominarão este segmente em 2018 e pela próxima década.

Os 10 maiores fabricantes de painel solar do mundo - Grandes Chinesas

O mercado ainda está em fase de consolidação?

A cada ano, surge o tema da consolidação das maiorores empresas. A resposta é ainda um “não” . Na verdade, isso pode foi visto em 2017 novamente.
Sim, os 10 principais fabricantes de painéis solares despacharam mais de 57GW em 2017, aproximando-se de uma participação de quase 60% do mercado Global, acima dos níveis vistos nos últimos anos. Mas isso não deve ser confundido com a consolidação no número de empresas que oferecem painéis para a indústria.
Nos últimos dois anos, mais empresas entraram na indústria (como possíveis fornecedores de módulos nível GW) do que que saíram da indústria (por insolvência ou aquisição). Em 2018, ainda vemos novos fabricantes, em particular na China, estimulados pela demanda doméstica de produzir células fotovoltaicas de alta eficiência baseadas em arquiteturas tipo “n” PERC, ou fabricantes de células ou painéis solares recebendo investimentos significativos para entrarem no segmento de “super-fabricantes” (mais de 4 GW de produção anual).
A China deve consumir aproximadamente 60GW de painéis solares neste ano; a metade do consumo global estimado em 120GW para 2018.

Empresas que saíram da lista de top 10 fabricantes de painel solar

Mesmo que o fabricante de painéis solares seja grande um dos principais fornecedores de painéis solares, e ele não produz mais que 3GW por ano ele não vai aparecer na lista de maiores fabricantes. Por isso, muitas das fabricantes de painel solar fora da China, que não compartilham esta capacidade enorme de produção, ficam fora da lista atual. As principais fora do Ranking deste ano são: First Solar, Renesola, Sharp, REC e SunPower. Destas empresas, apenas o First Solar possui um roteiro para aumentar fortemente os embarques de módulos nos próximos anos.

Os 10 maiores fabricantes de painel solar do mundo - Fábrica de células

O que esperar do mercado global de fabricantes de painéis solares em 2018?

Olhando as previsões de 2018 em toda a indústria, o ranking dos principais fabricantes de painéis solares para 2018 provavelmente consistirá nas mesmas 10 empresas que compõem a lista de classificação de 2017.
Vários GW de capacidade produtiva de células com a tecnologia de Heterojunção – HJT (tecnologia disruptiva de células bifaciais) devem começar a ser instalados na China em 2018 mas chegarão ao mercado comercial em meados de 2019
A principal diferença neste ano, no entanto, será o mix de tecnologias que compõe os 120GW de produção prevista para 2018, em particular os 60GW reservados ao mercado Chinês.
As tendências para 2018 são: a mudança rápida para a tecnologia PERC multi-cristalina (a tecnologia PERC consiste em um upgrade da linha de produção das células resultando em células de maior eficiência), a utilização da tecnologia de corte de “fio diamantado” para a produção do “wafer” de silício cristalino resultando em menos desperdício e células mais finas, um maior número layouts de painéis com células cortadas pela metade (os chamados painéis half cell possuem alta eficiência) e mais variantes de painéis vidro/vidro e bifaciais (painéis com maior vida útil e capazes de produzir energia dos 2 lados).
Mas o grande curinga de 2018 é definitivamente a tecnologia de células PERC com base no silício mono-cristalino tipo N (células ainda mais eficientes e mais duráveis), que impulsiona o desenvolvimento tecnológico e assegura preços mais competitivos para a energia solar ao longo deste ano.
Fonte: https://www.portalsolar.com.br
Comentários Facebook